4 razões que tornam a Moringa a maior inimiga da dor

Dor:  “Experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada a lesão real ou potencial dos tecidos”.

Ao menos essa é a definição estabelecida pela IASP, a  Associação Internacional para estudos da Dor (International Association for the Study of Pain no original). 

E, infelizmente, embora a dor seja muito desagradável (e muitas vezes incapacitante), é uma experiência pela qual todos nós já passamos. Porém, é certo que nem todas as dores são iguais e nem todos sentimos do mesmo modo, afinal, ela é sempre subjetiva. 

Elas podem ter origens extremamente diferentes, como um corte superficial, uma cólica ou o câncer, por exemplo. Além disso, também podem ser passageiras, a famosa dor aguda, ou duradouras, caracterizando um quadro de dor crônica.

Embora desagradáveis, as dores agudas são importantes para o corpo. Isso porque elas funcionam como um alerta biológico de que algo no seu corpo não vai bem. Porém, toda dor aguda que persiste por mais de 3 meses pode ser considerada crônica. E é aí que o problema acaba ficando mais sério porque a dor crônica não tem nenhuma função biológica.

Mas não importa a origem ou a duração, quem já a experimentou sabe de uma coisa: a dor é um problema. Além de desagradável, ela pode se tornar um problema muito grave!

Dor: um problema de saúde pública

Médica apertando mão de senhora

A dor crônica pode interferir negativamente na vida das pessoas. Segundo revelou um estudo recente, cerca de 37% da população brasileira sofre com as dores crônicas!  As causas variam desde uma simples dor na coluna até a artrite reumatoide, por exemplo. E o pior é que segundo indicou o mesmo estudo, quem mais sofre com isso são mulheres na faixa de 40 anos.

É claro que dependendo da causa, podem ser várias as opções de tratamento. Porém, é preciso lembrar que quem opta por tratamentos farmacológicos tem de lidar também com os famosos efeitos colaterais. 

Felizmente, alguns tratamentos naturais a base de plantas têm se mostrado muito eficazes no tratamento da dor. É o caso dos tratamentos à base de Moringa Oleifera, que tem a capacidade de nutrir o corpo de maneira muito completa. 

Conheça agora os 4 nutrientes que tornam a Moringa Oleifera a maior inimiga da dor (e a sua maior aliada contra ela)…

  1. Ela tem 46 antioxidantes

E isso é ótimo, pois os antioxidantes atuam de modo a neutralizar os radicais livres perigosos no organismo. Em excesso, os tais radicais livres podem causar inúmeros danos ao corpo humano pois danificam as células sadias e causam dor.

Felizmente, ao consumir a Moringa Oleifera você pode dar uma ajudinha ao seu corpo. É simples: quanto mais antioxidantes, menos radicais livre perigosos no seu corpo. E, portanto, menores serão as dores.  

Além disso, os antioxidantes ajudam a combater os processos de envelhecimento do organismo, o que também é uma grande vantagem!

  1. E cerca de 36 anti-inflamatórios

 

dor nas articulações
A Moringa ajuda a tratar dores nas articulações

Não é à toa que os anti-inflamatórios sintéticos são os queridinhos da indústria farmacêutica! Eles são muito eficazes no tratamento de processos inflamatórios no organismo, algo comum na maioria dos casos de dor. 

Porém, quando em excesso, são capazes de prejudicar o funcionamento de algumas funções do organismo devido aos múltiplos efeitos colaterais. Felizmente, com a Moringa Oleífera você não teria esse problema.

Isso porque todos os 36 anti-inflamatórios presentes nas suas folhas são naturais e não prejudicam o organismo. Muito pelo contrário, eles nutrem o corpo e aliviam as dores. Portanto, ao incluí-la na sua rotina você só terá a ganhar!

  1. 15x mais potássio que a banana

Ele é o terceiro mineral mais abundante, regulando várias funções no corpo e auxiliando no tratamento das dores. Por outro lado, a sua falta é capaz de gerar fadiga e incômodo muscular, cãibras e inclusive dores de cabeça.

E, embora esteja quase sempre associado à banana, esse nutriente também pode ser encontrado em muitos outros alimentos. Porém, em nenhum outro alimento ele é encontrado em tão grande quantidade quanto nas folhas da Moringa Oleífera!

Pó e folha da Moringa Oleífera.
  1. Além de 27% de proteína

Ao menos essa é a quantidade de proteína presente em 1 colher de sopa de Moringa Oleífera, o que equivale a um bife médio, por exemplo. 

Este nutriente é extremamente importante e está associado à várias funções. Ele é responsável por praticamente todas as funções do organismo. Sua falta é capaz de prejudicar funções básicas do corpo, causando fadiga, diminuição do sistema imunológico e, claro, dores. 

Por isso o consumo de Moringa ajuda a regular os níveis de proteína no organismo, a reparar os tecidos danificados e a combater a dor muscular!

——————————

Claro, sempre é válido lembrar:  continue seguindo os tratamentos indicados pelo seu médico. Porém, é fato que um corpo saudável e bem nutrido é capaz de combater mais facilmente as inflamações e as dores.

E agora você já sabe: quando o assunto é nutrição (e combate à dor) a Moringa Oleifera pode ser a sua maior aliada!

Curtiu o texto? Então fique ligado! No próximo post vamos falar da relação entre a Moringa e a Artrite Reumatoide.

E se você conhece outros motivos que tornam a Moringa a maior inimiga da dor, comente aqui embaixo!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *